top of page
Buscar
  • Foto do escritorContato EasyPro

Reduza Custos Aplicando o Estudo de Métodos Pré-Determinados

Já abordamos o assunto em outros artigos, explicando o que é o Estudo de Movimentos e Tempos e como ele pode contribuir para o desenvolvimento de um negócio. No presente artigo vamos aprofundar o conceito, trazendo um pouco de seu histórico e ainda falar da utilização de tabelas de tempos pré-determinados mais utilizadas nas últimas décadas, uma arma eficaz para a redução de custos de produção.

Breve Histórico do Estudo de Movimentos e Tempos

A base do sistema de tempos pré-determinados está amparada nos estudos de tempos e movimentos de W.Taylor, o pai da administração, e de Frank e Lillian Gilbreth.


Foi Taylor que verificou a possibilidade do trabalho ser executado melhor e mais economicamente através de sua análise, divisão e subdivisão de todos os movimentos necessários para a execução de uma tarefa.


Racionalizando dessa forma a tarefa do empregado, movimentos inúteis são eliminados e movimentos úteis são simplificados, proporcionando economia de tempos e esforço do operário.


Taylor foi o primeiro a usar o cronômetro para estudar o trabalho.

Estudo de movimentos e tempos sendo Utilizado na Indústria

Frank e Lillian Gilbreth partiram dos estudos de Taylor para, de forma mais humanizada, aprofundarem a pesquisa do estudo do movimento, com o objetivo de determinar o melhor método para a execução de um trabalho, mediante análise dos movimentos de um operador durante seus afazeres.


Frank B. Gilbreth foi o responsável pela introdução do estudo de tempos e movimentos dos operários como técnica administrativa básica para racionalização do trabalho, chegando a conclusão de que todo o trabalho manual pode ser reduzido a movimentos elementares (therbligs), para definir os movimentos necessários à execução de uma tarefa qualquer.


Desmembrar as operações em movimentos básicos possibilitou associar o tempo padrão de cada movimento, para depois compor o tempo do movimento completo. A partir desses dados foi possível determinar a capacidade de produção da linha de montagem.


Como resultado principal temos a eliminação de desperdícios e a redução dos custos de produção.


Apesar de revolucionar o chão de fábrica, inúmeras experiências utilizaram os estudos iniciais sobre movimentos e tempos para sacrificar ainda mais os trabalhadores, fazendo com que eles trabalhassem muito mais no mesmo período de tempo, contrariando a ideia principal que era possibilitar uma vida digna aos trabalhadores, libertando ele do trabalho excessivo.

Sistemas de Tempos Pré-Determinados

Os sistemas de tempos pré-determinados apareceram como uma evolução dos estudos dos movimentos, passando a atribuir valores e a quantificar as análises das sequências dos movimentos e dos seus tempos de execução.


Através desses sistemas, foi possível determinar com antecedência o tempo necessário para a execução de uma operação, com base simplesmente na análise do local de trabalho e de uma descrição do método a ser empregado.

Tabelas de Tempos

Dentre os sistemas de tempos pré-determinados, foi a tabela de micromovimentos que ganhou destaque e passou a ser testada no chão de fábrica. Essa popularização se deu após o lançamento da obra que estabelecia os princípios básicos da tabela de micromovimentos, que são:


1. Desenvolvimento de Métodos Eficientes antes de iniciar a execução

2. Melhoria de Métodos Existentes

3. Estabelecimento dos Tempos padrões

4. Desenvolvimento de fórmulas de tempo para dados pré-determinados

5. Estimativas de custos

6. Orientação do projeto ao produto

7. Desenvolvimento de projetos de ferramentas eficientes

8. Seleção de equipamento eficiente

9. Treinamento de supervisores para implantar a consciência de métodos

10. Estabelecimento de estudo de tempos e fixação dos salários

11. Treinamento do operador

12. Pesquisas em matérias como métodos de operação, treinamento e avaliação do ritmo.


H.B. Maynard, estudioso e entusiasta do método, concluiu que a aplicação dessa técnica resultaria em muitos benefícios, entre eles a redução de custos, a consistência de padrões e a objetividade da técnica, acompanhado de sua fácil compreensão.


A disseminação do método foi rápida. Em poucos anos já era aplicado em indústrias do mundo inteiro, possibilitando a criação de associações entusiastas do método em diversos lugares.


A ampla utilização do estudo de micromovimentos fez com que o conceito não ficasse estático, podendo ser observadas melhorias e considerável evolução em sua aplicação.


Hoje encontramos as tabelas de tempos de micromovimentos em diversas áreas, como produção, logística, administração, prestação de serviços e manutenção, pois ele pode ser utilizado em qualquer área que seja preciso planejar, organizar e realizar uma tarefa de forma eficiente.


E você, utiliza ou pretende utilizar o método de tabela de tempos em sua organização? Saiba que na EasyPro desenvolvemos o EasyTime, uma poderosa ferramenta de cronoanálise, ideal para a criação e conferência dos métodos determinados pelas tabelas de micromovimentos


Lembre-se: o que não é medido, não é gerenciado.


12 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page