Buscar
  • Conteúdo_EasyPro

Como Alcançar a Padronização das Tarefas Operacionais



A Padronização das Tarefas Operacionais pode beneficiar sua empresa de muitas maneiras. Afinal de contas, o contínuo exercício (a repetição) faz com que todos os profissionais se adaptem rapidamente ao fluxo de trabalho, minimizando os riscos e potencializando os resultados.


A questão é: como alcançar isso da maneira mais efetiva? Neste post, vamos falar justamente sobre uma ferramenta que tem grande eficácia nesse tipo de trabalho: o CEP (Controle Estatístico de Processo).


Quer saber mais a respeito e, principalmente, como aplicá-lo na sua empresa? Basta seguir com a leitura deste post!


O que é o controle estatístico de processo?


No geral, a ferramenta é usada como um método para melhorar o setor de qualidade de um negócio. Para tanto, são abordados dados estatísticos e tecnologias para identificar, monitorar e acompanhar o fluxo de trabalho. Algo que serve para avaliar problemas e gargalos produtivos, mas também oportunidades.


Como ele é aplicado?


Por meio do monitoramento contínuo dos processos, a ideia do CEP consiste em reduzir e eliminar, continuamente, qualquer variação no fluxo. Algo essencial para corrigir e evitar gargalos produtivos.


Qualquer variação que seja diagnosticada, então, serve como um parâmetro para saber o que ocasiona em erros e falhas. Um maquinário com baixa capacidade ou imprevistos na comunicação entre a produção e o estoque, por exemplo.


Qual é a importância do controle estatístico de processo?


Previsibilidade. Essa é a palavra de ordem. O controle estatístico do processo compila dados que apontem toda a eficácia do seu processo produtivo, e essa parametrização serve também para a elaboração de um mapeamento uniforme de todo o fluxo de trabalho.


E isso agrega diversos benefícios para a sua indústria. Abaixo, alguns deles:


  • Rápida identificação de falhas;

  • Redução nos custos produtivos;

  • Melhoria no nível de qualidade;

  • Redução de erros;

  • Otimização de tempo e recursos;

  • Estabilidade do processo;

  • Mais produtividade.


Vamos entender, então, como aplicar o CEP por meio da padronização das tarefas operacionais?


Como colocar em prática o controle estático dos processos?


São quatro as frentes para serem trabalhadas:


  • Processo, que une a integração dos recursos e setores para que exista uma comunicação objetiva e efetiva, mudando comportamentos e processos, se necessário, tornando-o mais eficiente;

  • Desempenho, observando o resultado das produções por meio do seu tempo produtivo e também da qualidade final do produto;

  • Ações, que são as decisões em cima da redução das variáveis que interferem na qualidade de sua produção;

  • Reavaliação, para observar o impacto das mudanças e aplicar eventuais e novos ajustes.


Uma boa maneira de fazer isso é por meio da contratação de tecnologias especializadas que potencializem a padronização das tarefas operacionais e o controle estatístico de processo.


O Easy Time, por exemplo, é uma solução que pode ser aplicada para melhorar a eficiência da sua indústria. Para tanto, são cronometrados os métodos (com o auxílio de filmagens) de todo o fluxo para identificar a eficiência operacional continuamente. Além disso, o trabalho consiste em:


  • Estudos e redução de tempos de Setup (metodologia SMED);

  • Integração com outros sistemas.


Tudo isso, em uma solução com interface web de fácil aprendizado e utilização. Para saber mais a respeito, e como usá-lo na sua empresa de maneira personalizada, entre em contato com um de nossos especialistas!

20 visualizações

Comercial: (51) 2160-3929 | (51) 98550-8882

Suporte Técnico: (51) 98550-8882

  • Preto
  • Instagram
  • LinkedIn
  • YouTube